demoabierta.png

Conselho Assessor do democraciaAbierta

O Conselho Assessor do democraciaAbierta (DA) cumpre um papel central de assessoramento, apoio ao financiamento, avaliação e orientação estratégica. Tem uma natureza informal, uma vez que não tem funções executivas nem constitui um órgão para a tomada de decisões, que são deixadas para o Diretor Executivo do DA e openDemocracy (Reino Unido).

O Conselho Assessor do democraciaAbierta tem um carácter consultivo e distingue as seguintes ações e objetivos centrais para os quais deve contribuir:

  • Multiplicação do público-alvo e crescimento da audiência
  • Aumento do impacto, da incidência política e do volume de publicação de:

a) promoção de seções e projetos temáticos

b) formação de alianças

c) execução de atividades de campo

d) atenção às redes sociais e comunicação audiovisual

  • Sustentabilidade financeira
  • Recrutamento e retenção de talentos

I. Metodologia de Trabalho

As três principais áreas de apoio em que o trabalho do Conselho Assessor se concentra são as seguintes:

a) Fornecer orientação estratégica para o democraciaAbierta (DA)

b) Realizar e apoiar os esforços de busca de financiamento

c) Avaliação de realizações e reflexões sobre a aprendizagem

II. Membros

Perfil dos membros do Conselho

Os membros são profissionais de reconhecido prestígio, respeitados na região e nas organizações, como atores que trabalham pela democracia e pelos direitos humanos na América Latina e na Europa.

Membros 2019-2021

  1. Pablo Albarenga
  2. Renata Ávila
  3. Lulú Barrera
  4. Matías Bianchi
  5. Sandra Borda
  6. Lucía Dammert
  7. Adam Isacson
  8. Cristina Manzano
  9. Raquel Rosenberg
  10. Juan Manuel Saenz
  11. Pedro Telles
  12. Rafael Vilasanjuan

Pablo Albarenga: é um fotojornalista e narrador visual uruguaio que explora os problemas das minorias na América Latina. Como fotógrafo, Pablo se concentra nos problemas profundos de colonização que afetam as populações indígenas para mostrar que esse processo que é considerado um evento passado continua a ocorrer.

Renata Ávila: é uma advogada e ativista guatemalteca especializada em tecnologia e propriedade intelectual que trabalha na interseção de direitos humanos e tecnologia. Ele é porta-voz e parte da equipe que defende Julian Assange e Wikileaks, sob a direção de Baltasar Garzón. Desde 2018, é diretora executiva da Fundação Cidadania Inteligente, com sede no Chile e no Brasil.

Lulú Barrera: ativista mexicana pelos direitos das mulheres. Ela foi presidente da Anistia Internacional do México e atualmente dirige o programa luchadoras.mx.

Sandra Borda: Cientista Política Colombiana e Professora @Uniandes, MA Rel. Interno. @UChicago, MA Ciência Política @UWMadison, PhD CPol @UMNews, Colunista da @RevistaArcadia e @ELTIEMPO, Analyst @ Hora20.

Matías Bianchi: É especialista em ciências políticas e doutor pelo Institut d'Études Politiques de Paris e professor de políticas públicas na Universidade do Arizona. É fundador e diretor do think tank latino-americano Asuntos del Sur.

Lucía Dammert: acadêmica peruada especialista em política acadêmica e de segurança pública na América Latina, É professora associada na Universidade do Chile e global fellow do Wilson Center em Washington.

Adam Isaacson: é diretor de programa no WOLA (Washington Office for Latin America), ao qual se uniu em 2010 vindo do Center for international Policy CIP. Isacson é conhecido por seu comentário compartilhado online todos os dias por meio de contribuições regulares ao Monitor de Assistência à Segurança, ao ColombiaPeace.org, ao WOLA Border Fact Check ou ao Border Information Checker e a outros blogs. Entre os analistas da América Latina, ele é líder no uso de tecnologia para fins de transparência, análise instantânea e advocacy.

Cristina Manzano: é jornalista e diretora do esglobal.org. É também colunista do El País e do El Periódico de Catalunya. É coordenadora editorial da revista Pensamiento Iberoamericano, publicada pela Segib. Participa regularmente como palestrante em reuniões seminários e mesas redondas sobre várias questões internacionais.

Raquel Rosenberg: é ativista e empreendedora, co-fundadora do projeto Engajamundo, uma organização que trabalha pela justiça ambiental com jovens ambientalistas de todo o Brasil. Foi coordenadora geral até 2018 e atualmente dirige o projeto Engaja na Amazônia. Raquel também é membro da Ashoka.

Juan Manuel Saenz: Jornalista. Redator chefe na TVE, correspondente na América Latina. Diretor de informação e analista e observador permanente da Colômbia, país em que ele passa longas temporadas sem interrupção.

Pedro Telles: Profissional de desenvolvimento e ativista brasileiro com ampla experiência em advocacia, participação cívica e análise de políticas públicas. Trabalhou com organizações de sociedade civil, mobilizações e financiadores em vários países da América Latina, Europa, África e Ásia. É co-fundador da Bancada Ativista, um movimento focado na eleição de ativistas para cargos políticos no Brasil, e do Advocacy Hub, uma iniciativa focada no desenvolvimento de capacidades e redes entre atores dedicados a influenciar a formulação de políticas. Mestrado com distinção do Instituto de Estudos de Desenvolvimento (IDS) e bolsista em equidade econômica e social da London School of Economics and Political Science (LSE).

Rafael Vilasanjuan: Jornalista espanhol, diretor de Análise Global e Desenvolvimento do Instituto de Saúde Global (ISGlobal) desde março de 2011. Foi secretário geral da MSF (Médicos Sem Fronteiras) entre 1999 e 2005 e atualmente é membro de sua diretoria internacional.

Audio available Bookmark Check Language Close Comments Download Facebook Link Email Newsletter Newsletter Play Print Share Twitter Youtube Search Instagram