democraciaAbierta

As novas plataformas que estão transformando a gestão pública

A exigência de modelos participativos mais abertos supõe a criação de espaços mais digitalizados, transparentes, horizontais e abertos no sector público, mas também o apoderamento de todos os agentes sociais. English, Español

Sabrina Díaz Rato
22 April 2018
4426824995_86fd91e6fa_o_1_0.png

Libby Levi/Flickr. Alguns direitos reservados.

El ecosistema de_29.jpg

Este artigo é um extrato de um artigo original publicado no eBook El ecosistema de la Democracia Abierta e pode ser encontrado aquí.

Ao longo das últimas décadas, o desenvolvimento científico e tecnológico acelerado nos "liberou" de forma irreversível de uma miríade de procedimentos, tanto intelectuais quanto operacionais, sabendo que, como seres humanos, temos uma grande capacidade inventiva e criativa.

No entanto, também é evidente que, apesar dessas habilidades inegáveis, ainda há muitos desafios a serem enfrentados, especialmente quando se trata do setor público.

Atualmente, as tendências apontam para a necessidade de reorientar os esforços na direção da inovação aberta como fonte de valor e capital político para o setor público.

Este texto exemplifica várias histórias de sucesso em que diferentes Administrações Públicas, sob a perspectiva da inovação, conseguiram viabilizar vários projetos comuns, graças a uma abordagem participativa, aberta e consensual.

Nesse sentido, o artigo oferece uma lista de componentes determinantes para processos de inovação efetivos com o objetivo de que os governos possam enfrentar o desafio de equiparar o nível das Administrações Públicas aos avanços em termos de cultura digital moderna redefinindo seus formas de comunicação com o mundo.

Neste manifesto, são mencionados dez conectores de inovação que, como afirmado, poderiam contribuir para a construção de uma democracia aberta.

Dentro desses conectores, encontramos a inovação e a inteligência coletiva como o centro das estratégias de gestão pública; como promotores para o alinhamento dos diversos objetivos da totalidade das áreas governamentais em plataformas associativas, o que nos permite administrar as fronteiras do conhecimento e do fazer das instituições, em relação aos desafios locais.

Desta forma, e seguindo uma série de etapas e conselhos-chave, são projetados os processos de inovação efetivos, nos quais são incluías as ideias dos cidadãos, bem como a cocriação de soluções para problemas específicos que pertencem às pessoas.

Unete a nuestro boletín ¿Qué pasa con la democracia, la participación y derechos humanos en Latinoamérica? Entérate a través de nuestro boletín semanal. Suscríbeme al boletín.

Comentários

Aceitamos comentários, por favor consulte ás orientações para comentários de openDemocracy
Audio available Bookmark Check Language Close Comments Download Facebook Link Email Newsletter Newsletter Play Print Share Twitter Youtube Search Instagram