PortadaLaAmenazaDeDefender1_PTG.png

Na América Latina, mortes e episódios de violência contra líderes sociais e ambientais são cada vez maiores. Quem está por trás desse fenômeno? Quais poderiam ser as razões? O democraciaAbierta mostra através de sue especial "A Ameaça de Defender", histórias e números que mostram a realidade que enfrentam os líderes sociais da região sul do continente.

COLÔMBIA

foto-01-desktop.jpg

Yamid Alonso Silva Torres, guarda florestal de 38 anos nascido na montanha de El Cocuy, foi assassinado na Colômbia. O ELN, grupo armado ilegal, tem um plano de expansão neste paraíso natural. Conheça sua história aqui.

HONDURAS

22875447456_f2367bf0ea_b.jpg
"BertaCaceresCard007" by LargeMarge is licensed under CC PDM 1.0

Filha de uma parteira e um ativista social, Berta Cáceres era mais do que uma defensora dos direitos humanos: era uma voz na luta de todo o movimento ambiental latino-americano. Seu assassinato brutal há quatro anos a transformou em um ícone para a defesa dos líderes ambientais. Conheça sua história aqui.

BRASIL

Paulo Paulino Guajajara 1.jpg
Paulo Paulino Guajajara | Sarah Shenker/Survival International

Recentemente, dois homens viraram réus no assassinato do líder Guajajara e defensor da TI Arariboia. O espírito de Paulino será carregado pelos Guardiões da Floresta, nos conta Tainaky Tenetehar, também vítima da emboscada. Conheça sua história aqui.


ONDE ESTÃO SENDO ASSASSINADOS?

ESPECIAL_LIDERES_MAPA-02.png

106 mortes violentas fazem da Colômbia o país onde líderes sociais da América Latina mais são assassinados. O país é seguido pelo número de casos registrados em Honduras, México, Brasil e Guatemala, respectivamente.

Audio available Bookmark Check Language Close Comments Download Facebook Link Email Newsletter Newsletter Play Print Share Twitter Youtube Search Instagram WhatsApp yourData