democraciaAbierta

Madrid, o lugar da inovação política

O ecossistema exuberante de práticas de cidadania e espaços autogeridos transformou Madrid em uma referência internacional dos chamados comuns urbanos. English, Español

Bernardo Gutiérrez
28 April 2018
Picture1_9_0.jpg

El ecosistema de_35.jpg

Este artigo é um extrato de um artigo original publicado no eBook El ecosistema de la Democracia Abierta e pode ser encontrado aquí.

As crises democráticas e políticas incontroláveis ​​dos nossos tempos levaram os cidadãos a desenvolver iniciativas que eliminem ou diminuam os vários intermédios que um indivíduo precisaria para ser ouvido por altos funcionários e, também, para que suas ideias sejam aplicadas ou, pelo menos, levadas em consideração.

Essas iniciativas, cem por cento características da "democracia de baixo para cima", são baseadas em um conceito fornecido pelo programador informático espanhol, Pablo Soto: a desintermediação. Este mecanismo permite que as pessoas tomem suas próprias decisões, o que está revolucionando a participação cidadã.

Com base nesse conceito, em 2011, foi criado em Madrid, o "Propongo", uma plataforma projetada em software livre que permitiu aos usuários propor ideias que mais tarde seriam votadas. Todas as ideias deveriam vir de baixo para cima, isto é, descentralizadas, salvaguardando os princípios da desintermediação.

Graças a empresas como esta, as administrações públicas começaram a despertar e tomar conhecimento de vários mecanismos de descentralização do poder, devido à necessidade imperativa de encontrar novas e inovadoras formas de motivar a participação do cidadão.

Assim sendo, e depois do início do "Propongo", o Conselho Municipal de Madrid lançou "Decide Madrid", uma plataforma de participação com a qual o caminho para a democracia foi aberto de baixo para cima pelo próprio setor público e institucional.

Com uma dotação orçamental de 100 milhões de euros, foi possível realizar muitas propostas de cidadãos, que foram votadas pela própria população de Madrid e que são apoiadas por pelo menos 1% de todas as pessoas maiores de 16 anos registrados no registro municipal.

Desta forma, e a partir desses dois exemplos, o texto explica as diferentes iniciativas que estão ocorrendo na cidade de Madrid e mostra como é possível gerar transformações a partir de uma mudança nos paradigmas políticos tradicionais, adaptados e focado de acordo com as necessidades particulares de cada território.

Unete a nuestro boletín ¿Qué pasa con la democracia, la participación y derechos humanos en Latinoamérica? Entérate a través de nuestro boletín semanal. Suscríbeme al boletín.

Comentários

Aceitamos comentários, por favor consulte ás orientações para comentários de openDemocracy
Audio available Bookmark Check Language Close Comments Download Facebook Link Email Newsletter Newsletter Play Print Share Twitter Youtube Search Instagram