democraciaAbierta

Incêndios nas turfeiras da Terra do Fogo constituem uma ameaça global

A região no extremo sul armazena carbono há 18 mil anos, abriga espécies únicas e é lar ancestral de indígenas ameaçados

Tristan Partridge
3 Fevereiro 2022, 12.00
Incêndios florestais estão queimando milhares de hectares de florestas e áreas úmidas ricas em carbono no Chile
|
Ernesto Lagos/CONAF/Flickr

Incêndios florestais estão queimando milhares de hectares de florestas e áreas úmidas ricas em carbono no Chile, e a comunidade indígena Selk'nam nativa da região, está soando o alerta. Sua mensagem é urgente e deve ser ouvida muito além da região de Timaukel, na Terra do Fogo, no extremo sul do continente.

Os Selk'nam dizem que há muito mais em jogo do que seu habitat nativo. Estas são suas terras ancestrais, mas as florestas antigas e as turfeiras são riquezas globais.

As turfeiras são um ecossistema único. Elas cobrem apenas 3% da superfície do planeta, mas quando saudáveis, armazenam mais carbono do que todas as florestas da Terra. Quando turfeiras como as da Terra do Fogo queimam, elas não apenas liberam carbono na atmosfera, mas perdem a capacidade de servir como sumidouro e, portanto, de mitigar os efeitos das mudanças climáticas.

A organização comunitária de Selk'nam, Covadonga Ona, acredita que as agências governamentais chilenas não estão agindo com a rapidez necessária para conter os incêndios. Onemi, o departamento do Ministério do Interior que lida com emergências, emitiu um alerta amarelo em 25 de janeiro, quando ficou claro que o Parque Natural Karukinka, uma das áreas protegidas mais biodiversas do mundo, estava sob ameaça. Em 28 de janeiro, o alerta foi atualizado para vermelho. A população regional criticou nas redes sociais os recursos e equipamentos fornecidos aos bombeiros. Bárbara Saavedra, diretora da Wildlife Conservation Society (WCS) no Chile, a ONG que administra o Parque Natural Karukinka, pediu mais ajuda para combater os incêndios do que o prometido pelo governo e pela Corporação Florestal Nacional do Chile (CONAF).

A geografia local complica o esforço de combate aos incêndios, com caminhões de bombeiros obrigados a percorrer longas distâncias para encher seus tanques com água. O município de Timaukel está tendo que arcar com os custos do combustível.

Mas os custos de mais atraso ou inação são grandes. Não apenas para os Selk’nam, para o Chile e para a América do Sul, mas para o mundo.

Os incêndios na Terra do Fogo ocorrem em um momento em que a frequência e a escala dos incêndios florestais estão aumentando em todo o mundo

É o que vem destacando Jorge Flies, governador da região de Magallanes, que abriga o Parque Natural Karukinka. Em agosto, Magalhães se tornou a primeira região do Chile a declarar emergência climática. A Terra do Fogo tem um papel vital a desempenhar no enfrentamento dessa emergência. A concentração de turfeiras está localizada no arquipélago, armazenando gigatoneladas de carbono acumulado ao longo de mais de 18 mil anos. As turfeiras da Terra do Fogo também abrigam espécies que não são encontradas em nenhum outro lugar do mundo. Proteger essas terras é, portanto, vital para a proteção da biodiversidade.

Os incêndios na Terra do Fogo ocorrem em um momento em que a frequência e a escala dos incêndios florestais estão aumentando em todo o mundo devido às mudanças climáticas. A América do Sul sofreu de forma particularmente intensa. Apenas na primeira semana de janeiro, mais de 300 mil hectares na Argentina, 20 mil hectares no Uruguai e 9 mil hectares na região de Araucanía, no Chile, foram afetados por incêndios.

Embora os incêndios de Timaukel ainda sejam relativamente pequenos, existe o risco de que os eventos climáticos possam piorar e se espalhar, reduzindo florestas antigas e diversas a matagais e cinzas. Para os Selk'nam seria uma perda devastadora. Suas terras sagradas estão na região de Timaukel e para um povo marginalizado, que luta pelo reconhecimento legal no Chile, os esforços para salvar sua terra são literalmente questão de vida ou morte. O povo Selk'nam sofreu violência nas mãos do Estado durante séculos. Hoje, sua organização comunitária continua buscando conectar mais de 800 de seus descendentes Selk'nam para manter conexões culturais, artísticas, espirituais, territoriais e linguísticas. É uma luta de preocupação universal, pois a injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todos os lugares. É por isso que a luta dos Selk'nam para proteger a Terra do Fogo é especialmente significativa e merece todo o apoio de que precisa.

Para mais informações, siga a Corporación Selk’nam Chile no Twitter @NamSelk e Instagram @corporacionselknam


Uma versão deste artigo foi publicada em inglês no Chile Today. Leia o original aqui.

Assine nossa newsletter Acesse análises de qualidade sobre democracia, direitos humanos e inovação política na América Latina através do nosso boletim semanal Inscreva-me na newsletter

Comentários

Aceitamos comentários, por favor consulte ás orientações para comentários de openDemocracy
Audio available Bookmark Check Language Close Comments Download Facebook Link Email Newsletter Newsletter Play Print Share Twitter Youtube Search Instagram WhatsApp yourData